Treinamentos

CALENDARIO DE TREINAMENTOS

 

TRABALHOS EM ALTURA - NR- 35  (8 horas) (Básico)

Objetivo: Propiciar ao aluno a teoria e a vivência prática do trabalho em altura seguro, segundo as prerrogativas da norma regulamentadora – NR 35. Desenvolver senso crítico quanto a questão da segurança para as mais variadas possibilidades de trabalho em ambiente vertical (Escadas, torres e estruturas metálicas).

Publico alvo:  Todas as pessoas que necessitem do conhecimento inerente ao trabalho em altura seguro, para atuar profissionalmente em ambientes verticais.

Conteúdo: Serão apresentados embasamentos teóricos sobre as normas, APR- Analise Preliminar de Risco, PT- Permissão do Trabalho, falaremos sobre os procedimentos e equipamentos específicos para o trabalho em altura, e será feita uma prática básica para uso correto dos EPI's (Cinto de segurança, talabartes de proteção contra quedas, restrição e posicionamento, também a utilização de trava quedas para cabos de aço, corda e retrátil, capacetes, luvas e demais EPI's). Demonstração expositiva de técnica básica de resgate em altura.

 

TRABALHOS EM ALTURA - NR- 35 (16 horas) (Intermediário – 1)

Objetivo: Propiciar ao aluno a teoria e a vivência prática do trabalho em altura seguro, segundo as prerrogativas da norma regulamentadora – NR 35. Desenvolver senso crítico quanto a questão da segurança para as mais variadas possibilidades de trabalho em ambiente vertical (Escadas, torres, estruturas metálicas, telhados e trabalhos que necessitem montagens de linhas de vida provisória).

Publico alvo: Todas as pessoas que necessitem do conhecimento inerente ao trabalho em altura seguro, para atuar profissionalmente em ambientes verticais com um pouco mais de conteúdo e profundidade.

Conteúdo: Serão apresentados embasamentos teóricos sobre as normas, APR- Analise Preliminar de Risco, PT- Permissão do Trabalho, falaremos sobre os procedimentos e equipamentos específicos para o trabalho em altura, e será feita uma prática para uso correto dos EPI's (Cinto de segurança, talabartes de proteção contra quedas, restrição e posicionamento, também a utilização de trava quedas para cabos de aço, corda e retrátil, capacetes, luvas e demais EPI's). Serão passadas também noções de nós e ancoragens para montagens de linhas de vida e linhas de restrição provisórias com absorvedores de choque em estruturas e telhados. Demonstração expositiva com prática de técnicas básicas de resgate.

 

TRABALHOS EM ALTURA - NR - 35 (24 horas) (Intermediário – 2)

Objetivo: Propiciar ao aluno a teoria e a vivência prática do trabalho em altura seguro, segundo as prerrogativas da norma regulamentadora – NR 35. Desenvolver senso crítico quanto a questão da segurança para as mais variadas possibilidades de trabalho em ambiente vertical. (Escadas, torres, estruturas metálicas, telhados e trabalhos que necessitem montagens de linhas de vida provisória. Nesse treinamento damos uma ênfase maior nas praticas de resgates básicos em altura em vários ambientes).

Publico alvo: Todas as pessoas que necessitem do conhecimento inerente ao trabalho em altura seguro, para atuar profissionalmente em ambientes verticais com um pouco mais de conteúdo e profundidade, e também com ênfase em algumas técnicas básicas de resgate.

Conteúdo: Serão apresentados sólidos embasamentos teóricos sobre os procedimentos e equipamentos específicos para o trabalho em altura e mais o uso de cordas e nós em sistemas de ancoragens, para montagens de linhas de vida verticais e horizontais. Os alunos verão na prática os princípios e técnicas de como se equipar corretamente para a execução do trabalho em altura, se proteger e posicionar-se corretamente, além de aprender a avaliar pontos de ancoragem para instalação de linhas de vida, horizontais e verticais. Nesse módulo Intermediário 2, o terceiro dia é destinado à apresentação das várias formas de resgate em altura, serão apresentados os fundamentos dos sistemas de vantagem mecânica com polias e contra peso.

 

TRABALHOS EM ALTURA - NR 35 (24 horas)  (Supervisores)

Objetivo: Propiciar ao aluno a teoria mais aprofundada sobre os documentos de segurança, aprendizado detalhado das metodologias das ferramentas de gestão. Demonstração prática e analise de várias possibilidades do trabalho em altura , segundo as prerrogativas da norma regulamentadora NR 35.

Publico alvo: Todas as pessoas que necessitem do conhecimento teórico da gestão do trabalho seguro em altura, para atuar profissionalmente em ambientes verticais. Destinados aos profissionais que irão trabalhar como gestores, supervisores e chefes de equipe.

Conteúdo: Constitui-se hoje como sendo o treinamento mais completo para gestores de equipes para trabalhos em altura ministrado pela Vertical Pro, sobretudo para trabalhadores que necessitem de um conhecimento mais aprofundado sobre as modernas técnicas de trabalhos, como: APR - Analise Preliminar de Risco, EAR - Estrutura Analítica de Riscos, Análise SWOT , Eixo de Probabilidade e PT - Permissão de Trabalho, saber efetuar uma boa gestão de segurança e através desta minimizar perdas. Demonstração prática com analise de várias possibilidades do trabalho em altura , segundo a NR 35 e seus anexos (Anexo 1 - Acesso por Cordas, Anexo 2 - Sistemas de Ancoragem e Anexo 3 - Escadas)

 

TRABALHOS EM ALTURA - NR 35 - Anexo 1 (40 horas) (Acesso por Cordas – Nível 1, 2 e 3)

Objetivo: Propiciar ao aluno a teoria e a vivência prática do trabalho em altura através da técnica de acesso por cordas, em conformidade com o Anexo 1 - Acesso por Corda  e as  NBR’s 15475 - Qualificação e Certificação de Pessoas e a 15595 - Procedimento para Aplicação do Método. Desenvolver senso crítico quanto a questão da segurança para as mais variadas possibilidades de trabalho em ambiente vertical através das técnicas do chamado “alpinismo industrial”.

Publico alvo: Todas as pessoas que necessitem do conhecimento inerente ao trabalho em altura seguro, para atuar profissionalmente em ambientes verticais através do acesso por corda. Destinados aos profissionais que irão trabalhar efetivamente suspensos por cordas e também àqueles que desejam adquirir uma proficiência maior para cargos de supervisão desses profissionais.

Conteúdo: Constitui-se hoje como sendo o treinamento para trabalhos em altura mais completo ministrado pela Vertical Pro, sobretudo para trabalhadores que necessitem de um conhecimento mais aprofundado sobre as modernas técnicas de trabalhos através do acesso por cordas. Além do que é habitualmente apresentado nos treinamentos para trabalhos em altura, também apresentamos as técnicas contempladas no Anexo 1 da NR 35 e nas normas ABNT - NBR 15595 - “Acesso por Corda - Procedimento para Aplicação do Método” e NBR 15475 - “Acesso por Corda - Qualificação e Certificação de Pessoas”, são elas: equipamentos específicos para o trabalhos em cordas, subidas e descidas, sistemas de auto-resgate, passagem de fracionamentos, desvios, transposição de nós, transferência de cordas, transferência do sistema de subida para o de descida e vice-versa, progressões artificiais, técnicas de resgate simples com contra peso, resgates com macas e montagem de tirolesas.

 

TRABALHOS EM ALTURA - NR 35  (24 horas) (Arboricultura - Trabalho e Poda em Arvores)

Objetivo: Propiciar ao aluno a teoria e a vivência prática do trabalho em altura seguro, segundo as prerrogativas da norma regulamentadora – NR 35 e da ABNT NBR 16246-1  Manejo de Arvores, Arbustos e outras Plantas Lenhosas. Desenvolver senso crítico quanto a questão da segurança para as mais variadas possibilidades de trabalho em ambiente vertical na arboricultura.

Publico alvo: Todas as pessoas que necessitem do conhecimento inerente ao trabalho em altura seguro, para atuar profissionalmente em ambientes verticais em arvores.

Conteúdo: Serão apresentados sólidos embasamentos teóricos sobre os procedimentos e equipamentos específicos para o trabalho em altura e mais o uso de cordas e nós em sistemas de ancoragens. Falaremos sobre a evolução e apresentação dos materiais atuais de acesso por corda, equipamentos de proteção individual, técnicas de acesso a forquilhas, (identificação básica das árvores, resistência mecânica e cuidado com a saúde das árvores), prática de nós, ancoragens, fator de queda, técnicas de segurança, técnicas de descida por corda (rapel), técnicas de ascensão por corda (auto-resgate), posicionamento para o trabalho, vantagem mecânica com uso de polias para içamento e descida de carga e sistemas de resgate.

 

INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS - NR 35 (24 horas)

Objetivo: Auxiliar os alunos a estabelecerem critérios de periodicidades de inspeções de equipamentos para trabalhos e resgates em altura, equipamentos esses que são utilizados nos diversos tipos de serviços envolvendo técnicas de acesso por corda e trabalhos em altura dentro das empresas em geral. Estas inspeções visam garantir a rastreabilidade, confiabilidade e durabilidade dos equipamentos, assim como o bom funcionamento e atender os requisitos legais Nacionais e Internacionais. Treinamento ministrado em conformidade com a NR 06 – Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva, NR 35 – Trabalhos em Altura e ABNT NBR 15595:2008 – Acesso por Corda – Procedimento para aplicação do método.

Publico alvo: Todas as pessoas que necessitem do conhecimento teórico e prático para inspeções dos equipamentos para trabalhos em altura. Destinados aos profissionais que irão trabalhar como gestores de controles de EPI's.

Conteúdo: Depois de completar esse treinamento, você estará habilitado e qualificado, e terá conhecimentos para inspecionar qualitativamente equipamentos de proteção contra a queda, registrar o que for encontrado e comunicar se os equipamentos estão em condições de permanecer em serviço, se devem ser removidos e destruídos, ou se devem ser encaminhados para manutenção (quando aplicável).

 

RESGATE TÉCNICO EM AMBIENTE VERTICAL  - NR 35 (40 horas ou customizado) (Nível básico)

Objetivo: Propiciar aos alunos conhecimento teórico e prático dos procedimentos de resgate técnico em ambiente vertical urbano e industrial, treinamento ministrado de acordo com os requisitos da mais nova norma nacional de resgate ainda em consulta publica a "ABNT/CEE-088 – QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAL DE RESGATE POR CORDA EM ALTURA E EM ESPAÇO CONFINADO (INCORPORADO AO ABNT/CB-099) e às normas norte americanas NFPA (NATIONAL FIRE PROTECTION ASSOCIATION), diretiva americana ao qual adotamos como padrão de segurança, a NFPA 1006, 1670, 1983 e 350, desde 2005 .

Publico alvo: Bombeiros, brigadistas, engenheiros, técnicos de segurança e operacionais que necessitem do conhecimento inerente ao resgate técnico em ambiente vertical, urbano e industrial.

Conteúdo: Serão apresentados sólidos embasamentos teóricos e práticos sobre os protocolos de segurança, questões organizacionais dos grupos de resgate, competências específicas dos resgatistas, procedimentos e equipamentos específicos para o resgate em ambientes verticais. Os alunos verão na prática os princípios e técnicas de ancoragens, nós, tipos e princípios de utilização de equipamentos metálicos e materiais sintéticos, (Mosquetões, freios descensores, blocantes mecânicos, MPD -Multi-Purpose Device, 540 Rescue Belay, CSR2 Pulley, polias e demais materiais), segurança com cordas, sistemas de subida e descida rapidas por cordas e sistemas de vantagem mecânica, transferência de linha, homem vitima, equipamentos de transportes (Maca rígida e flexível, Half Back, prancha rígida e Ked), métodos de   transporte no solo e na vertical.

 

RESGATE TÉCNICO EM AMBIENTE VERTICAL - NR 35 (40 horas ou customizado) (Nível avançado)

Objetivo: Para os alunos que já passaram pelo treinamento básico e já possuam o conhecimento das técnicas de resgate em ambiente vertical, um aprofundamento teórico e prático nas questões de gerenciamento de equipe e também no aprimoramento técnico dos procedimentos de resgate em ambiente vertical urbano e industrial. Treinamento ministrado de acordo com os requisitos da mais nova norma nacional de resgate ainda em consulta publica a "ABNT/CEE-088 – QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAL DE RESGATE POR CORDA EM ALTURA E EM ESPAÇO CONFINADO (INCORPORADO AO ABNT/CB-099) e às normas norte americanas NFPA (NATIONAL FIRE PROTECTION ASSOCIATION), diretiva americana ao qual adotamos como padrão de segurança, a NFPA 1006, 1670, 1983 e 350, desde 2005.

Publico alvo: Bombeiros, brigadistas, engenheiros, técnicos de segurança e operacionais que necessitem do conhecimento inerente ao resgate técnico em ambiente vertical, urbano e industrial.

Conteúdo: Serão apresentados sólidos embasamentos teóricos e práticos sobre os protocolos de segurança, questões organizacionais do grupo de resgate, competências especificas dos resgatistas, técnicas de liderança de grupo (chefe de equipe), resoluções de conflito, procedimentos e equipamentos específicos para o resgate em altura. Os alunos verão uma revisão na prática dos princípios e técnicas de ancoragens, nós, tipos e princípios de utilização de equipamentos metálicos e materiais sintéticos, (Mosquetões, freios descensores, blocantes mecânicos, MPD -Multi-Purpose Device, 540 Rescue Belay, CSR2 Pulley, polias e demais materiais), segurança com cordas, sistemas de subida e descida por cordas e sistemas de vantagem mecânica em bloco, em "Z" e composto (piggyback), transferência de linha, homem vítima, equipamentos de transportes (Maca rígida e flexível, Half Back, prancha rígida e Ked), métodos de transporte no solo e na vertical. Empacotamento de vitima em suspenção como maca rígida, imobilizador de coluna com vitima em suspenção (Half Back) montagem de linhas elevadas (tirolesas) para transporte de maca.

 

TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS – NR 33  (16horas) (Trabalhadores Autorizados e Vigias)

Objetivo: Estabelecer os requisitos mínimos para identificação de espaços confinados, reconhecimento, avaliação, monitoramento e controle dos riscos existentes, de forma a garantir a segurança e saúde dos trabalhadores que entrem direta ou indiretamente nestes locais.

Publico alvo: Todas as pessoas que necessitem do conhecimento inerente ao trabalho em espaços confinados, engenheiros, técnicos de segurança e trabalhadores que necessitem reconhecer e proteger-se dos riscos existentes nesses ambientes.

Conteúdo: Definição de espaços confinados segundo a NR 33 e a NBR-16577 : 2017 ( Espaço Confinado - Espaço Confinado — Prevenção de Acidentes, Procedimentos e Medidas de Proteção) e a NBR 14606 - Postos de Serviço - Entrada em Espaço Confinado), reconhecimento dos riscos, avaliação de riscos, equipamentos de avaliação ambiental ( detectores de gases), controle de riscos, medidas de prevenção administrativas e pessoais, áreas classificadas, bloqueio de equipamentos e energias perigosas, ventilação/exaustão, proteção respiratória,  comunicação, procedimento de trabalho, permissão de entrada e trabalho - PET, entrando em espaços confinados, movimentações verticais e horizontais, primeiros socorros e resgate, discussão sobre os métodos aplicados, equipamentos mais apropriados e responsabilidades,  simulações de entrada e saída em espaço confinado.

 

TRABALHOS EM ESPAÇOS CONFINADOS – NR 33 (40horas) (Supervisores)

Objetivo: Este treinamento tem como objetivo estabelecer os requisitos mínimos para identificação de espaços confinados, reconhecimento, avaliação, monitoramento e controle dos riscos existentes, de forma a garantir a segurança e saúde das pessoas que trabalhem direta ou indiretamente nestes locais. Os tópicos do conteúdo desse treinamento, serão abordados com mais profundidade do que no treinamento de 16hs, tendo em vista que o mesmo visa capacitar supervisores para esses trabalhos.

Publico alvo: Todos os colaboradores que necessitem de um conhecimento mais aprofundado sobre os trabalhos em espaços confinados, que forem exercer a função de supervisores liberando os trabalhos nessas áreas, engenheiros, técnicos de segurança e bombeiros.

Conteúdo: Definição de espaços confinados segundo a NR 33 e a NBR-16577 : 2017 ( Espaço Confinado - Espaço Confinado — Prevenção de Acidentes, Procedimentos e Medidas de Proteção) e a NBR 14606 - Postos de Serviço - Entrada em Espaço Confinado), requisitos das normas OSHA para trabalho e NFPA para resgate, estatísticas de acidentes NIOSH e FUNDACENTRO, reconhecimento dos riscos, avaliação de riscos, equipamentos de avaliação ambiental ( detectores de gases), controle de riscos, medidas de prevenção, administrativas e pessoais,
áreas classificadas, bloqueio de equipamentos e energias perigosas, ventilação/exaustão, proteção respiratória, comunicação, procedimento de trabalho, permissão de entrada e trabalho - PET, entrando em espaços confinados, movimentações verticais e horizontais, primeiros socorros e manobras de resgate, simulações de entrada e saída em espaço confinado, montagem dos sistemas de ancoragem, sistemas de vantagem mecânica com polias para movimentação, equipe de trabalho, equipe de resgate e discussão sobre os métodos aplicados, equipamentos mais apropriados e responsabilidades.

 

RESGATE TÉCNICO EM AMBIENTE VERTICAL E ESPAÇO CONFINADO - NR 35 e NR 33 (40 horas ou customizado) (Híbrido)

Objetivo: Propiciar aos alunos conhecimento teórico e prático dos procedimentos de resgate técnico em altura e espaços confinados, vivenciando manobras de resgates verticais e horizontais, dentro e fora dos espaços confinados, com vários padrões já conceituados de resgate em ambiente vertical urbano e industrial. Treinamento ministrado de acordo com os requisitos da mais nova norma nacional de resgate ainda em consulta publica a "ABNT/CEE-088 – QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAL DE RESGATE POR CORDA EM ALTURA E EM ESPAÇO CONFINADO (INCORPORADO AO ABNT/CB-099) e às normas norte americanas NFPA (NATIONAL FIRE PROTECTION ASSOCIATION), diretiva americana ao qual adotamos como padrão de segurança, a NFPA 1006, 1670, 1983 e 350, desde 2005.

Publico alvo: Todos os colaboradores que necessitem de um conhecimento mais aprofundado sobre os trabalhos em espaços confinados, que forem exercer a função de supervisores liberando os trabalhos nessas áreas, engenheiros, técnicos de segurança e bombeiros.

Conteúdo: Definição de espaços confinados segundo a NR 33 e a NBR-14787, estatísticas de acidentes NIOSH e Fundacentro, reconhecimento dos riscos, avaliação de riscos, equipamentos de avaliação ambiental ( detectores de gases), controle de riscos, medidas de prevenção, administrativas e pessoais, áreas classificadas, bloqueio de equipamentos e energias perigosas, ventilação/exaustão para resgate,
proteção respiratória para resgate, comunicação, PET - permissão de entrada e trabalho, entrando em espaços confinados, equipamentos de resgate (metálicos e não metálicos), movimentações verticais e horizontais, primeiros socorros e resgate, simulações de entrada e saída em espaço confinado, avaliação e montagem dos sistemas de ancoragem, sistemas de vantagem mecânica com polias para movimentação,  identificação e preparação dos sistemas de imobilização e transportes para resgate (maca rígida e flexível, prancha rígida, ked e half back), equipes de resgate, simulação de resgate (fluxograma de tarefas e organização), técnicas de liderança de grupo (chefe de equipe), resoluções de conflito, procedimentos e equipamentos específicos para o resgate em altura.

 

 

error: Content is protected !!